Dicas sobre voo em térmicas

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

thermallarge 

 

Há diversos aspectos que o aeromodelista deve observar para melhorar seu desempenho no voo em térmicas (também chamadas de colunas de ar quente), veremos alguns deles nesse texto.

Centro de Gravidade. Quanto mais recuado o CG mais instável o comportamento do modelo. Porém, mais sensível à presença das térmicas ele será. O centro de gravidade adiantado proporciona voo mais confortável e estável, mas torna-se muito mais difícil perceber a presença de uma térmica, pois provavelmente o modelo passará por ela sem acusar a sua presença. Por outro lado o CG não deve estar recuado a ponto de ser desconfortável para o estilo de voo do piloto. Caso isso ocorra, você não terá habilidade para circular em uma térmica, por exemplo, e entrará em estol perdendo boa parte da altitude alcançada a muito custo. Em resumo, atrase o CG, ele deixará o modelo mais susceptível a presença das térmicas. Porém, não o atrase a ponto do modelo tornar-se incontrolável (considerando as suas habilidades de pilotar). Faça isso experimentando pequenos recuos do CG. Somente com muito trabalho você encontrará o ponto adequado. Lembre-se também que a localização ideal do CG pode ser levemente adiantada em razão das condições climáticas. Assim, em um dia de vento mais forte, por exemplo, talvez seja necessário ajustá-lo um pouco a frente.

Tente avaliar a anatomia da térmica. Tente avaliar a dimensão, a localização das bordas e onde se encontra o centro da térmica. A depender do seu tamanho e intensidade, ajuste o ângulo de giro do modelo. Para uma térmica mais fraca ou de maior diâmetro gire quase sem ângulo, quase plano. Para uma térmica menor (geralmente são mais intensas) gire com um ângulo maior de inclinação do modelo. Se estolar durante o giro, tente aproveitar a energia cinética ganha na queda e volte a explorar a termal.  Há, porém, uma situação em que o melhor é desistir de “encaixar” na térmica. Isso ocorre quando ela é fraca demais para o modelo que você está voando. Desenvolva a percepção se uma térmica é adequada ou não para o modelo que está voando. É melhor descer e esperar a próxima do que tentar em vão se manter em uma térmica que não sustenta.

Desenvolva também sua sensibilidade para perceber a presença da térmica. Aumento da temperatura do ar e diminuição da velocidade do  vento significa que a térmica esta próxima.  Se o vento torna-se turbulento de repente, é a térmica passando e agora ela deixará um rastro de descendentes. Entre um voo e outro pare para perceber o ambiente ao seu redor, observe se as folhas das árvores balançam, se há pássaros voando. Mantenha uma atitude de contemplação e observação.

Pratique muito. Voe um mesmo modelo constantemente e aprenda todas as suas características. Dessa forma você obterá o máximo rendimento.

Leia também o local em que voce costuma voar. Observe e aprenda onde há gatilhos para térmicas e os horários em que isso acontece com mais frequencia. Observe também o tempo decorrido entre uma térmica e outra. Lance o seu modelo somente quando perceber a termal.

Leia bastante também sobre o assunto. A informação é sua arma. Há um ótimo tópico no Forum E-voo, veja: http://www.e-voo.com/forum/viewtopic.php?t=111375

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Informações Adicionais